“Acredito que exista uma certa identidade entre o MDB e o PT local”, afirmou o deputado estadual Bernardo Amorim (MDB), ao se revelar favorável à aliança entre o MDB e o PT no Rio Grande do Norte, em entrevista exclusiva ao AGORA RN, nesta quinta-feira, 16. Para o parlamentar, há um desejo do partido em colaborar com o RN e com o atual governo e, embora tenham ocorridos problemas entre os diretórios nacionais dos partidos no passado, há um interesse da direção estadual do MDB em fazer a aliança, a qual ele concorda plenamente.


“As conversas têm sido frequentes, embora tenham resistências por parte de alguns membros do PT, que não viram essa aliança com bons olhos. Mas, o governo está pesando e medindo os prós e os contras e a gente espera que, até o final do ano, tenhamos uma definição em relação a isso”, explicou.


O emedebista explicou que acompanha o desenho desta aliança desde a primeira conversa, que ocorreu na presença do ex-presidente Lula, em um jantar do qual ele participou, juntamente com Gleisi Hoffmann, Garibaldi, Walter e Raimundo Alves, em agosto passado. E que o secretário-chefe da Casa Civil do RN, Raimundo Alves, é o principal articulador dessa aliança entre as duas siglas.

“As conversas têm sido, ao meu ver, muito mais com o chefe do gabinete civil”, destacou. Em entrevista recente ao AGORA RN, o secretário-chefe disse que, “a chapa majoritária não se discute sem envolver todos os componentes do projeto, que, no nosso caso, incluem outros partidos que estamos conversando como MDB, por exemplo”.


Sobre a possibilidade do MDB indicar o vice-governador na chapa com Fátima, Bernardo afirmou que existem negociações e conversas e que a indicação seria o nome de Walter Alves para ser o vice. “Acho que é uma reivindicação justa, porque o MDB, pela musculatura e capilaridade que tem, é óbvio que, em uma aliança política, queira ocupar espaço, isso faz parte da política. Há um desejo, me parece de Walter Alves, que Garibaldi seja candidato a deputado federal”.

O deputado minimizou a crise que o governo de Fátima Bezerra enfrenta no Estado, sobretudo, na área da saúde pública, “o caos na saúde não é só a nível de Rio Grande do Norte e sim do Brasil. É o subfinanciamento da saúde que, para se ter uma ideia, a tabela SUS faz 20 anos não tem aumento. Acabou criando-se um gargalo na saúde. Mas o governo tem tentado avançar e, inclusive na área das cirurgias eletivas, teve importante avanço. Está ocorrendo cirurgias eletivas em todas as regiões do Estado”, defendeu.

Nelter: “Ela está fraca politicamente, desgastada e rejeitada”

“Se Fátima estivesse bem, ela não queria nem conversa com o MDB. Ela está fraca politicamente, desgastada e rejeitada. Fátima não passa de 30% nas pesquisas de intenção de votos. O povo está revoltado com ela e quer derrotá-la”. A avaliação é do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB), sobre a aliança política que se desenha no RN entre o PT e o MDB, na busca pela reeleição da governadora Fátima Bezerra.

O deputado Nelter afirmou, ainda, que é contrário a essa aliança política, “porque o PT de Fátima não fez sequer o dever de casa e nem realizou as promessas de campanha que havia prometido. Dentro do PT da governadora, uma parte dos membros é contra. Eu ainda não fui ouvido, mas muitos emedebistas e prefeitos que nós consultamos no Seridó são contra também”, destacou.

E acrescentou: “Fátima Bezerra ‘gozou da cara’ do ex-senador Garibaldi Alves e agora, “vive correndo atrás dele para tentar se reeleger. Fátima, no quarto mês de governo, eu estive no gabinete dela conversando sobre projetos, quando ela disse: ‘Nelter, e aí? Derrotamos Garibaldi Filho, o senador. O que você achou?’. Então, respondi: ‘não posso dizer nada”, afirmou.

Agora RN

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...