segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Vereador eleito Lamarque Oliveira realizará Culto em Ações de Graças


O vereador eleito Lamarque Oliveira (PSC), realiza culto de ações de graças pela sua vitória nas urnas, que ocorreu no último dia (15), de novembro.

O culto de Gratidão será realizado na quinta-feira, dia (26), ás 19:00 horas, e haverá participações da Irmã Midiã Felix, Chagas Sobrinhos e Banda Gilgal.




Deputada federal Carla Dickson (PROS), recebe prefeitos e lideranças do RN


A Deputada Federal Carla Dickson (PROIS-RN), recebeu no seu gabinete vários prefeitos do Rio Grande do Norte, junto com deputado estadual Albert Dickson (PROS-RN).

Na ocasião foram assegurado recursos para os municípios potiguares, na geração de renda, saúde , pavimentação e outros serviços.

Eleições 2020: líderes evangélicos redefinem apoios no Rio e em São Paulo, no segundo turno

 

Maiá Menezes, João Paulo Saconi e Gustavo Schmitt

O Globo



A uma semana do segundo turno, líderes evangélicos estão redefinindo apoios nas duas principais capitais do país.

Em São Paulo, a saída de Celso Russomanno (Republicanos) aumentou o arco do prefeito Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição, enquanto no Rio, a perspectiva de vitória de Eduardo Paes (DEM) tem provocado baixas entre apoiadores do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), sobrinho de Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, e que tem no segmento seu principal trunfo em busca da reeleição.

Paes e Crivella já estiveram em templos de Madureira, Campo Grande e Barra da Tijuca. Nesses locais, eles não podem pedir votos e, em geral, pastores e bispos apenas oferecem uma oração em nome da pessoa presente.

Paes, que não é evangélico, foi convidado pelo bispo Abner Ferreira, da Assembleia de Deus de Madureira, a participar de um culto conhecido como Santa Ceia, celebração mensal que é das mais relevantes para a igreja.

Em um evento extraoficial com pastores e fiéis neste sábado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) pediu aos presentes que levassem as propostas de sua campanha à reeleição para outras igrejas evangélicas com o objetivo de expandir seus votos do segmento religioso no segundo turno da disputa pela prefeitura do Rio.

No encontro, a proibição de realizar campanhas eleitorais dentro de templos religiosos foi ressaltada, e os fiéis foram orientados a conversar com possíveis eleitores apenas fora das igrejas, além de evitar o uso de material de campanha, como adesivos, durante o culto.

O voto entre os evangélicos é importante para a campanha de Crivella. Pesquisa Ibope divulgada na última quinta-feira mostra que o prefeito vence seu adversário, Eduardo Paes (DEM), apenas neste segmento.

“Amanhã [domingo] é o dia de Deus, é o dia dos alentos. Amanhã eu imploro aos meus irmãos, se puder, pegar o material e ir nas outras igrejas. Depois que acabar o culto, e o irmão ou a irmã a gente conhece olhando, dizer humildemente o que eu estou falando a vocês. Não é por Crivella ser pastor, não é porque o Crivella é prefeito. São as nossas crianças”, declarou o prefeito.

R.R. Soares, fundador Igreja Internacional da Graça de Deus, autorizou o uso de um vídeo seu de apoio a Crivella, de 2017, na campanha, mas aliados garantem que não gravará novamente.

Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, voltou atrás na decisão de gravar para o prefeito diante da perspectiva de derrota. Santiago, por outro lado, embarcou na campanha de Bruno Covas (PSDB), em São Paulo.

Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, declarou que vai ficar neutro no Rio — seu irmão, o deputado Samuel Malafaia (DEM-RJ), já declarou apoio a Paes — e agora está concentrado em produzir vídeos contra Guilherme Boulos. A união dos líderes evangélicos contra o candidato do PSOL reflete a ojeriza às posições do partido sobre gênero, a descriminalização das drogas e do aborto.

Sem Russomanno na disputa, a oposição a Boulos consolidou o apoio a Covas. O atual prefeito tem o apoio das principais denominações, como a Assembleia de Deus Ministério Belém e Ministério Madureira, além de avançar na base da Universal, que estava com o candidato do Republicanos. Levantamento do Datafolha anterior ao primeiro turno já apontava uma liderança de Covas no segmento, enquanto Boulos ficou apenas em 5º.

A bancada de vereadores evangélicos na Câmara também pesa a favor do tucano. Dos 11 vereadores, ao menos oito fazem parte da sua base. O principal é o presidente da Casa, Eduardo Tuma (PSDB), que abriu caminho para Covas entre pastores.

Fonte: O Globo


Bispo Samuel Ferreira declara apoio ao prefeito Bruno Covas em São Paulo.



Bruno Covas, Prefeito da cidade de São Paulo esteve neste final de semana na AD Brás, na CONEMAD/SP, recebendo as orações dos santos, especificamente de milhares de ministros convencionados da Assembleia de Deus de Madureira.
Em seu discurso na Cerimônia, Covas declarou que: “ENQUANTO EU FOR PREFEITO EM SÃO PAULO NINGUÉM TOCA NA IGREJA”
O Bispo Samuel Ferreira líder executivo do Ministério de Madureira, junto aos dois vereadores eleitos da AD Brás em São Paulo, a saber, Joao Jorge, e a cantora Noemi Nonato, junto com o deputado federal Cezinha de Madureira declararam apoio à reeleição de Bruno Covas. Tendo em vista, que a outra chapa, é repleta por ideologias e propostas completamente antagônicas ao cristianismo e ao evangelho.


domingo, 22 de novembro de 2020

Fátima Bezerra admite possibilidade de concorrer à reeleição em 2022: “Sou uma mulher que nunca fugiu da luta”


 

A governadora Fátima Bezerra afirma que o grande desafio da segunda metade mandato é recuperar a capacidade de investimento do Estado principalmente em infraestrutura. Ela afirma que, com isso, vai criar um ambiente mais favorável ao crescimento, ao unir melhores condições de logística com “a modernização da política tributária”.


“O cenário é promissor, com a chegada de novos investimentos em energia eólica, petróleo, gás, fruticultura”, avalia a governadora diante da pergunta sobre como pretende estimular a retomada do desenvolvimento do Estado.


Ela destaca também que o governo está preparado para o enfrentamento de uma segunda onda de covid-19, embora afirme que há um “trabalho duro” para que não se chegue a essa situação.

Com relação à possibilidade de concorrer à reeleição, Fátima Bezerra responde que está integralmente dedicada à recuperação do Estado e ao trabalho de “tirar o RN do colapso financeiro e social”, mas acrescenta: “Sou uma mulher que nunca fugiu da luta e no que depender de mim e dos nossos aliados estaremos firmes para que este novo ciclo de um governo de perfil progressista, que quebrou paradigmas em 2018, não sofra retrocessos”.

Veja a matéria completa na Tribuna do Norte

TSE encontra R$ 60 milhões em irregularidades nas contas de candidatos

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encontrou indícios irregularidades no valor de R$ 60 milhões nas prestações de contas de candidatos às eleições municipais deste ano. A informação faz parte de uma investigação realizada pelo núcleo de inteligência da Justiça Eleitoral.



A maior parte das irregularidades envolve doações feitas por pessoas que não têm emprego formal. Nesse caso, houve 9.068 casos que somaram R$ 33 milhões. Também foram registrados R$ 17 milhões em repasses incompatíveis com a renda e 15 doadores que aparecem como falecidos em um sistema de controle de óbitos.
Continua depois da publicidadeO TSE também encontrou 1.289 prestadores de serviços que são beneficiários do Bolsa Família, além de 1.227 doadores que recebem outros benefícios sociais do governo. 925 empresários que são parentes de candidatos receberam R$ 1,6 milhão das campanhas.

As irregularidades encontradas pelo grupo inteligência da Justiça Eleitoral serão enviadas para providências dos tribunais regionais eleitorais e do Ministério Público.

O grupo é composto por representantes do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal, Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério da Cidadania, entre outros.

Agência Brasil

Requerimento pede inquérito do Ministério Público sobre a Igreja Universal



Associação Brasileira de Imprensa (ABI) fez um requerimento junto ao Ministério Público Federal para que a Igreja Universal do Reino de Deus seja investigada por uma suposta perseguição contra o escritor JP Cuenca, já que ele vem sendo processado por pastores da instituição.

JP Cuenca atraiu holofotes e processos para si depois de escrever, no Twitter, que “o brasileiro só será livre quando o último Bolsonaro foi enforcado nas tripas do último pastor da Universal”, uma paráfrase de um texto do padre Jean Meslier, do século XVIII.

Desde então, o jornalista e escritor passou a ser processado, com mais de 120 ações por danos morais protocoladas em 21 estados. Ao todo, os pedidos de indenização somam mais de R$ 2 milhões.

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o jornalista diz que sua publicação no Twitter é “uma sátira de uma metáfora que já foi utilizada por inúmeros autores” e acrescenta que “nunca teve intenção de incentivar qualquer tipo de violência”.


No entanto, em outra publicação, JP Cuenca prega o envio de quem diverge de sua visão política ao gulag, um campo de trabalho forçado usado na União Soviética durante o comunismo contra quem era visto como divergente do Estado.

Diante disso, a ABI fez um requerimento ao MPF para que a Universal seja investigada por perseguir o jornalista: “Trata-se de uma inquisição particular em curso. De modo muito instrumentado, pastores da Igreja Universal do Reino de Deus desejam vingar-se do escritor João Paulo Cuenca”, diz a peça do escritório de advocacia Nicodemos & Nederstigt.

Os advogados tratam o caso como uma violação ao direito à liberdade de expressão, o que segundo eles, coloca a situação na jurisprudência da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão.

“O autor João Paulo Cuenca apenas manifestou-se pacificamente sua opinião política, exercendo seu direito como cidadão brasileiro da livre manifestação de pensamento e opinião”, afirma o documento entregue ao subprocurador-geral da República, Carlos Alberto Vilhena, procurador federal dos Direitos do Cidadão.


“O desejo de reprimir um escritor em dívidas, impossibilitando o seu trabalho futuro ao tirar-lhe a paz, resta-se evidente o abuso de direito”, acrescenta o requerimento.

A ABI considera que JP Cuenca está sofrendo assédio processual: “As demandas articuladas contra o jornalista João Paulo Cuenca pela Igreja Universal desembocarão nos tribunais superiores como o Superior Tribunal de Justiça e o Supremo Tribunal Federal, fazendo o erário público sucumbir num ônus processante, prejudicial ao interesse público da sociedade”.
Oportunismo

A defesa do jornalista, porém, parece estar sendo usada como uma oportunidade de constranger o líder da Igreja Universal do Reino de Deus, bispo Edir Macedo, uma vez que mesmo ele não se envolvendo na polêmica, teve seu nome citado pela ABI como alguém que deveria ser ouvido na investigação, caso ela seja aberta pelo MPF.

A associação também quer que sejam ouvidos representantes legais dos jornais Folha de S. Paulo, O Globo e do portal The Intercept Brasil, para esclarecer os impactos da prática de assédio processual contra jornalistas. Além disso, a ABI quer que as mais de 120 ações judiciais movidas por membros da Universal sejam requisitadas aos tribunais, para que os autores esclareçam suas motivações.


Notícias Gospel

Escândalos enfraqueceram Assembleia de Deus de PE nas eleições municipais


A Igreja Assembleia de Deus em Pernambuco (IEADPE) deixou o pleito de 2020 muito enfraquecida no estado, de acordo com o blog de Jamildo Melo.

Todos os candidatos da denominação evangélica do pastor Ailton José Alves sofreram nas urnas. Institucionalmente a igreja já vinha sofrendo desgastes.

O Ministério Público de Pernambuco chegou a receber denúncias de que o pastor presidente Ailton José Alves participava de um suposto esquema das rachadinhas, suspeitas de acontecerem nos gabinetes de Adauto Santos e Aimée Carvalho.

Após a denúncia, pastores que auxiliavam na IEADPE tanto no interior do estado quanto na região metropolitana deixaram a denominação e abriram as suas próprias igrejas, arrebanhando milhares de fiéis.

Na internet, as lideranças da IEADPE também vinham sofrendo ataques de membros insatisfeitos com a gestão do pastor, que teve até vídeo de um depoimento vazado.

Os membros da IEADPE deixaram o barco da denominação para embarcar na onda dos candidatos bolsonaristas.

Em Recife, o pastor Júnior Tércio (PSC), da Assembleia de Deus Novas de Paz, concorrente direta do ministério de Ailton Alves, foi o terceiro mais bem votado no pleito.

O nome de batismo do pastor Júnior de Tércio é José Ivanildo de Moura Júnior. Ele casou com Clarissa, filha do pastor Francisco Tércio, tenente-coronel aposentado da PMPE e fundador da Assembleia De Deus Novas de Paz, uma dissidência do ministério do pastor Ailton.

A vereadora do Recife irmã Aimée Carvalho (PSB), que tentava ser eleita para o terceiro mandato, perdeu as eleições com 3.763 votos. No pleito de 2016, Aimée foi a segunda vereadora mais votada da cidade com 14.338 votos.

A igreja também perdeu sua representante em Jaboatão dos Guararapes. A irmã Babate (PL), irmã da esposa do presidente da IEADPE, Judite Alves, perdeu as eleições com 1.770 votos. Em 2016 ela foi eleita com 3.656 votos.

Derrota também em Olinda. Por lá, o vereador Algério (PATRI) teve 1.698 votos. No pleito anterior ele foi eleito com 4.419, o terceiro mais votado do município.

Os membros da igreja liderada por Ailton José Alves também perderam em Caruaru e em Petrolina.

Na primeira, Andrey Gouveia (PSDB), presbítero da denominação, perdeu com 1.747 votos. Em 2016 ele foi eleito com 2.615 votos.

Já em Petrolina, o evangélico Sidney Paixão (PATRI) perdeu as eleições com 1.176 votos. Paixão é assessor parlamentar do deputado federal Pastor Eurico (PATRI), também membro da IEADPE, mas cada vez mais distante da denominação.

O desgaste dos membros da igreja liderada por Ailton Alves teria começado em 2018. Nas eleições de 2014, o presbítero Adauto Santos (PSB) foi o segundo deputado estadual mais votado de Pernambuco, com mais de 158 mil votos.

Após o resultado, o presbítero cresceu dentro da denominação e recebeu de Ailton José Alves o título de evangelista. Em 2018, Adauto teve pouco mais de 60 mil votos.

O mesmo desgaste sofreu o pastor Eurico, que teve 233 mil votos em 2014, o segundo deputado federal mais votado em Pernambuco, e, em 2018, somou pouco mais de 125 mil votos.

Com a liderança da denominação rachada, há quem questiona se os deputados irão concorrer mais uma vez à reeleição.Fonte: Blog do Jamildo Melo – NE 10



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...