quinta-feira, 14 de novembro de 2019

A AD em Governador Dix-Sept Rosado e Banda Oásis realizará a III Cruzada Evangelística Jesus o Libertador.



A Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Deus de Governador e Banda Oásis realizará de 2 a 8 de dezembro a III Cruzada Evangelística Jesus o Libertador.

A concentração das cruzadas será em diferentes pontos da cidade.
Encerrando será no sábado e domingo ao lado do templo sede. O Encerramento será no dia 8 de dezembro com as cantoras Thalita câmara e Juliana Oliveira, e o cantor Chagas Sobrinho, preletor Pb Francinaldo Almeida (major Sales).

A Programação segue com estudo da palavra de Deus, sábado e domingo no turno da tarde no templo sede com os pregadores Kerginaldo Rodrigues e Francinaldo Almeida (Maior Sales)

O evento será transmitido pelo Portal O Missionário.

O evento tem apoio de vários comerciantes e autoridades locais.

Vem aí a Campanha evangelística Serra do Mel para Cristo


Acontecerá do dia 18 até 23 de novembro a campanha Vila Piauí para Cristo, em Serra do Mel.

A programação tem sob liderança o Pb. Valtudres, dirigente da igreja.

Camara Municipal de Mossoró: Plenário encaminha 105 matérias nesta quarta-feira (13)



Na sessão ordinária desta quarta-feira (13), o Plenário da Câmara Municipal de Mossoró deliberou 105 matérias, das quais 25 projetos de diversas naturezas, 20 requerimentos e 60 indicações.

Foram retirados de pauta o projeto de lei 206/2017, da vereadora Izabel Montenegro (MDB), que institui na rede municipal de ensino de Mossoró o Programa Veterinário Mirim.

E também o projeto de lei 226/2017, do vereador João Gentil (Rede), que inclui alimentos orgânicos ou de base agroecológica na merenda escolar de Mossoró.

Os demais projetos foram encaminhados às comissões temáticas, e os requerimentos e as indicações, aos setores competentes.

CMM

Coronel Azevedo destaca grupo de acompanhamento das manchas de óleo no RN



As manchas de óleo encontradas nas praias do Rio Grande do Norte voltaram ao debate na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (13). Dessa vez, o deputado Coronel Azevedo (PSC) usou a tribuna para destacar o trabalho do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha do Brasil, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama).

“Desde setembro que essas instituições se empenham em minimizar os efeitos desse derramamento de óleo na costa potiguar. Essa semana, mais de setecentos fuzileiros navais entraram nessa luta. Um trabalho que merece nosso reconhecimento e nosso louvor”, discursou o deputado.

O deputado informou ainda que o RN foi o segundo estado do Nordeste com aparecimento de manchas no litoral e que imediatamente, os integrantes do Grupo de Acompanhamento e Avaliação iniciou os trabalhos no litoral potiguar.

Coronel Azevedo trouxe ainda os números que mostram a grandiosidade da operação. Segundo o parlamentar, até o momento mais de 4.800 militares da Marinha, 34 navios, sendo 30 da Marinha e 4 da Petrobras, 22 aeronaves, sendo 11 da Marinha e 6 da Força Aérea Brasileira, 3 do Ibama e 2 da Petrobras, além de 5 mil militares e 140 servidores do Ibama, 80 do ICMBIO e 440 funcionários da Petrobras, atuam diariamente nessa grande operação.

“De acordo com o levantamento feito pelo Ibama, foram contabilizadas, aproximadamente, 4 mil e 400 toneladas de resíduos de óleo retirados das praias nordestinas, até o momento. Vale o registro e os parabéns aos nossos militares das Forças Armadas pelo empenho e dedicação na defesa do nosso país”, ressaltou.

Ainda em seu discurso e tratando de outro tema, o parlamentar destacou, o que considerou mais um avanço do governo Federal. “Mês passado o presidente Jair Bolsonaro esteve em missão oficial na China onde tratou de assuntos pertinentes à nossa economia”, disse.

Coronel Azevedo disse que a exportação de frutas, carne e vegetais para a China vai aumentar. “Sabemos que o presidente Jair Bolsonaro tem enfrentado várias dificuldades no campo político-econômico, mas uma coisa há de destacar: ele não tem desistido de reestruturar nosso país, que foi sucateado ao longo de nefastas gestões”, finalizou.

AL-RN

Assembleia Legislativa do ES institui o ‘Dia Estadual do Obreiro Universal’


Sessão especial da Assembleia Legislativa do ES destacou a importância dos vários trabalhos sociais que a Igreja Universal do Reino de Deus vem realizando no Estado do Espírito Santo.

A Assembleia Legislativa do Espírito Santo, em sessão especial realizada na noite de terça-feira (12), no plenário Dirceu Cardoso, trouxe a lume as realizações da Igreja Universal do Reino de Deus no âmbito social.

Os Líderes e obreiros da Igreja Universal do Reino de Deus destacaram a importância dos vários trabalhos sociais que a instituição vem realizando no Estado do Espírito Santo. Constam entre as atividades realizadas pela IURD a recuperação de dependentes químicos, distribuição de cestas básicas nas regiões periféricas da Grande Vitória e fornecimento de alimentação para os moradores de rua durante a madrugada.

O pastor Francisco Arimatéia lembrou que, os obreiros da Igreja Universal do Reino de Deus, além da atuarem diretamente nas atividades de caráter social, também desempenham outra função importante no atendimento às pessoas que chegam pela primeira vez nos templos da denominação.

O deputado e pastor Marcos Mansur (PSDB), proponente da sessão especial, destacou o papel da Igreja Universal do Reino de Deus e das igrejas evangélicas em geral que, além da pregação e outras atividades religiosas, também desenvolvem importantes ações na área social. “É um trabalho de grande relevância, pois as igrejas acabam preenchendo lacunas deixadas pelo Poder Público devido à falta de assistência social”, disse o deputado.
Dia do Obreiro Universal

Durante o evento, o deputado proponente anunciou que entrou em vigor em 4 de novembro de 2019, a Lei Estadual 11.065, proposta de sua autoria, que institui o Dia Estadual do Obreiro Universal, que passou a constar no calendário do Estado. Mansur destacou que a data será celebrada pela Igreja Universal do Reino de Deus, anualmente, no terceiro domingo do mês de agosto.
Assembleia Legislativa do ES institui o ‘Dia Estadual do Obreiro Universal’
O Dia Estadual do Obreiro Universal, que passou a constar no calendário do Estado, será celebrado pela Igreja Universal do Reino de Deus, anualmente, no terceiro domingo do mês de agosto. | Foto: Lissa de Paula
- Publicidade -
Marcos Mansur justificou o reconhecimento, considerando a importância da figura do obreiro na igreja e na sociedade. “O obreiro é uma pessoa que se dedica gratuitamente a propagar a sua fé em Deus, tendo Jesus Cristo como seu único salvador”, afirmou o deputado, na justificativa da proposta.
Assembleia Legislativa do ES institui o ‘Dia Estadual do Obreiro Universal’
Sessão especial da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, Plenário Dirceu Cardoso. | Foto: Lissa de Paula
A sessão especial contou com plenário completamente ocupado por bispos, pastores, obreiros e convidados da Igreja Universal do Reino de Deus, oriundos de diversas regiões do Estado.

Saara News

Senadora Jeannine Áñez assume a presidência da Bolívia: ‘A Bíblia retorna ao governo’



A senadora Jeanine Áñez, segunda vice-presidente do Senado, se declarou na noite desta terça-feira presidente interina da Bolívia.


— Assumo de imediato a Presidência do Estado e me comprometo a tomar todas as medidas necessárias para pacificar o país — disse Áñez, ao anunciar sua posse no cargo que está vago desde domingo, depois que Morales renunciou.


“Queremos convocar eleições o mais rápido possível, com autoridades probas, de mérito, de capacidade, que sejam independentes” — completou a senadora, que pertence ao Movimento Democrata Social, de direita.
Propósito

Durante discurso, a senadora disse que “as igrejas também nos acompanham … A Bíblia retorna ao governo, a Bíblia retorna ao palácio“, disse Áñez.

Áñez é advogada, apresentadora de televisão e política boliviana, irmã do pastor Juan Carlos Áñez . Ela participou do Congresso Ibero-Americano de Vida e Família em fevereiro passado na Cidade do Panamá.

“Esta Bíblia é muito significativa para nós. Nossa força é Deus, o poder é de Deus, que Deus nos abençoe, queridos irmãos bolivianos ” , disse Añez de uma varanda do Palácio do Governo em La Paz.

Áñez agora é o 66º presidente da Bolívia e ficará encarregado da transição até a convocação de novas eleições.

JM Notícia

Otoni de Paula denuncia professor que pediu a morte de evangélicos bolivianos: “Canalha”



O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) denunciou na tribuna da Câmara dos Deputados o professor de jornalismo da Universidade Federal Fluminense, Pedro Aguiar, que pediu a morte de evangélicos e fascistas da Bolívia.


“Essas palavras de intolerância e de intolerância religiosa não podemos admitir da parte de um servidor público, principalmente de um servidor público que se dedica às artes do ensino”, declarou.

Otoni de Paula entende que o professor reflete o que há por trás da extrema esquerda. Diante do que foi dito pelo professor no Twitter, o deputado encaminhou um pedido ao Ministério da Educação e ao Ministério Público para que medidas sejam tomadas.

“Eu não vou chamá-lo de professor, vou chamá-lo do que ele está acusando os evangélicos: fascista. Porque uma das características do fascismo e não saber conviver com as diferenças, é não saber ser tolerante com o diferente”, declarou.

Assista:

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Projetos da bancada evangélica de SP vão de isenções fiscais para igrejas a espaço nas escolas públicas



De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, ao menos 14 dos 55 vereadores da Câmara Municipal de São Paulo, são evangélicos, incluindo o presidente da Casa, Eduardo Tuma (PSDB). Se fossem um partido, seria o maior.

Em votações importantes, cerram fileiras com eles católicos de viés mais conservador, o que aumenta o poder de fogo do grupo.

A reportagem analisou cerca de 50 projetos propostos na Casa desde o início desta legislatura, em 2017, que continham palavras relacionadas a temas religioso.

Os projetos ligados a religião na Câmara vão de isenções fiscais para igrejas a tentativas de ganhar espaço até nas escolas públicas.

Os políticos religiosos sustentam que apenas representam interesses legítimos de parte dos eleitores da cidade, mas há quem veja em algumas dessas ideias ameaças ao Estado laico.

Recentemente, o vereador Isac Felix (PL) propôs uma lei que prevê que as escolas municipais devem destinar uma sala para atividades ecumênicas. Formado em teologia, ele é presbítero da Igreja Batista do Morumbi.

A ideia dele é que sacerdotes possam ir a essas salas para dar conselhos aos estudantes. Saudoso da época em que frequentava aulas de educação moral e cívica, ele cita violência, escolas quebradas, pais ausentes e crianças abusadas ao justificar o projeto.

“Estive conversando com o governador e disse: Doria, a violência nas escolas vai diminuir muito se tivermos capelães”, acrescenta.

Pela ideia dele, os sacerdotes poderiam se cadastrar e marcar horário para ir até o local. “Pastor, padre, sabendo que tem a sala, pode ir lá para dar orientação”, diz Felix.

O vereador afirma que os religiosos não precisariam ser necessariamente cristãos. “O Estado é laico, não tem isso de encaminhar: ‘vai pra minha igreja’, ‘vai pra outra’. É para resgatar para resgatar a educação espiritual, de respeitar o próximo, respeitar o ser humano”.

Felix também era autor de outro projeto na área religiosa, no qual propunha retirar sacerdotes do rodízio municipal de veículos. Segundo ele, foi uma ideia dos próprios religiosos, que muitas vezes prestam serviços sociais e acabam parados no trânsito.

No final, acabou retirando o projeto após verificar que não conseguiria fazê-lo avançar, devido a brechas na fiscalização da lei e risco de que não passasse por comissões da Casa.

O contratempo, porém, não muda a visão dele de que a influência religiosa só tende a crescer no Palácio Anchieta, a sede do Legislativo paulistano. “A política hoje passa pela igreja”, afirma o vereador.

Autor de projeto que permite aos pais o direito de vetar a participação dos filhos em atividades escolares com conteúdo religioso ou ideológico do qual discordem, o vereador Gilberto Nascimento Jr. (PSC) também defende este tipo de atuação.

“O Estado é laico, mas as pessoas têm suas crenças e religiões, inclusive com o direito de professá-las livremente garantido pela Constituição; o Estado é laico, mas não antirreligioso”, afirma.

As ideias dos religiosos da Câmara têm um aliado poderoso, o presidente da Casa, Eduardo Tuma. Frequentador da igreja evangélica Bola de Neve, o vereador tem um perfil diferente da chamada bancada da Bíblia da Casa, avessa à imprensa e que foca os discursos só no próprio eleitorado.

O tucano transita bem entre os evangélicos e a política tradicional, uma vez que é membro de uma dinastia política conhecida, a do ex-senador Romeu Tuma.

Para Tuma, os religiosos na Câmara devem aumentar nas próximas eleições, impulsionados pela onda conservadora pela qual passa o país.


A tendência é vista com preocupação pelo vereador Toninho Vespoli, do PSOL. Professor, ele afirma que a área da educação é a menina dos olhos daqueles que ele classifica como fundamentalistas da Câmara Municipal.

Ele afirma que, no fundo, os projetos que falam em espaços ecumênicos são feitos para os cristãos. Cita como exemplo o espaço criado por Tuma na Câmara. “Fala-se que é ecumênico, mas quando olha te lembra um templo evangélico. Não consigo ver uma sessão de umbanda ou candomblé ali”, diz.

No caso da eventual criação de salas religiosas nas escolas, ele aponta outro problema, o desconhecimento da realidade da estrutura das unidades municipais. “As nossas unidades vêm perdendo espaços pedagógicos [como bibliotecas] para se fazer mais salas. Não tem sentido fazer espaço ecumênico se falta espaço para sala pedagógica”.

Vespoli também é autor de projetos relacionados à liberdade religiosa. Um deles visa punir quem danificar símbolos de religiões de matrizes africanas, estipulando multa e outras consequências administrativas.

“Eu sou católico, mas não sofro preconceito. A gente vê muita intolerância e, por isso, faz projetos para proteger minorias ou aqueles que estão sofrendo algum tipo de violência. A umbanda, candomblé, acabam sendo mais atacadas”, afirma.Em análise aos arquivos da Câmara, desde 2017, a reportagem encontrou ao menos 49 projetos que tratam de temas relacionados à religião.

Muitos ficam tramitando por anos; às vezes, acabam encostados devido à polêmica. Porém, conforme crescem em número, os evangélicos vão conseguindo impor suas leis, principalmente quando se tratam de temas que mexem no bolso das igrejas.

Um dos nomes mais frequentes na lista de projetos com enfoque religioso, com seis proposições, é o da vereadora Rute Costa (PSD), ligada à Assembleia de Deus.

No levantamento, está um projeto que estabelece a instalação de faixas de pedestres em frente a templos de qualquer culto. Outro prevê a colocação de placas indicativas de templos nas ruas.

Em meio às dez proposições aprovadas pela vereadora, está a inclusão do Dia dos Jovens Cristãos no calendário municipal de São Paulo. A data é comemorada neste domingo —o segundo de novembro.

A reportagem pediu entrevista para ela, mas não obteve resposta. “Tratando-se da Folha, acredito que ela não irá conceder essa entrevista”, adiantou o assessor de Rute, Alan Rosa Mascarenhas.

O cientista político Marco Antonio Teixeira, da FGV, afirma que as bancadas religiosas representam uma força social que tem viés de crescimento, mas alerta que não se pode perder de vista a garantia do Estado laico. “O Estado tem que estar a serviço de todos os cidadãos e não ser apropriado por um ou outro grupo”, afirma o professor da FGV.

Teixeira afirma que os representantes das denominações evangélicas se expandem criando suas próprias dinastias políticas, algumas delas com laços familiares. Rute Costa, por exemplo, é filha do pastor José Wellington Bezerra da Costa, líder do Ministério do Belém, ligado à Assembleia de Deus.

No caso da Igreja Universal, ligada ao Republicanos, os próprios pastores assumem os cargos no Legislativo. Entre os religiosos ligados à igreja na Câmara, estão Souza Santos, André Santos e Atílio Francisco.

Com eleitorado fiel e força política na Câmara, eles ainda garantem a possibilidade de indicação de cargos no Executivo. O Republicanos, por exemplo, é o responsável pela Secretaria Municipal de Habitação. Como mostrou reportagem da Folha, um grupo loteou cargos até em empresas prestadoras de serviços, onde foram alocados fiéis da Universal, pastores e parentes de lideranças partidárias.
Fonte: Folha de S. Paulo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...