O pastor e deputado federal Cozinha de Madureira (PSD-SP) falou abertamente sobre a postura abertamente hostil do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) contra o pastor André Mendonça, indicado para a vaga em aberto no STF.

“Está todo mundo se unindo contra o Alcolumbre, porque ele está abusando do poder dele com os colegas. Com essa postura, Alcolumbre está legislando em causa própria. Jamais imaginei que um judeu estaria contra um evangélico”, criticou o deputado, que é o presidente da Frente Parlamentar Evangélica.

Alcolumbre é o atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, e o agendamento da sabatina do jurista “terrivelmente evangélico” indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal passa por suas mãos.

A aliados políticos, Alcolumbre se mostrou disposto a segurar o agendamento da sabatina até 2023, ano em que o Senado terá renovação dos mandatos de 1/3 dos senadores, podendo ganhar uma configuração desfavorável à aprovação de André Mendonça.

Em compensação, lideranças evangélicas já estão se mobilizando para derrotar Alcolumbre nas urnas, já que em 2022 ele precisará ser candidato à reeleição caso planeje continuar em Brasília (DF).


“É uma questão de honra derrotar Davi Alcolumbre na urnas lá no Amapá”, disse Cozinha de Madureira. O estado é um dos mais evangélicos do país, com cerca de 40% da população declarando-se cristão filiado a essa tradição.

De acordo com informações da revista Veja, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), antigo aliado de Alcolumbre, agora busca diálogo com lideranças evangélicas para compor sua chapa nas eleições do ano que vem, já que planeja disputar o governo do estado e ter um evangélico ao lado, seja como vice ou como candidato ao Senado.

Gospel +

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...