“Sou pré-candidato a deputado federal”, afirmou o delegado Sérgio Leocádio, que está em diálogo aberto com a direção do partido União Brasil, criado com a fusão dos antigos DEM e PSL no último dia 6, para definir se ficará ou não na nova legenda. Em entrevista ao Agora RN, ele disse que está em processo de análise sobre o pensamento ideológico e político do União e que se reunirá com o diretório nacional em Brasília nas próximas semanas para saber como será a atuação da legenda no Rio Grande do Norte, quando deverá ter uma definição sobre seu futuro partidário.



“As decisões serão tomadas em breve. Neste momento, estamos analisando todos os cenários, conversando muito com muitas pessoas e o caminho natural é seguir o União Brasil. Até o nome é muito sugestivo, nessa época de tanto ódio e polarização política, precisamos de muita união. Preciso ver qual a linha do partido, o que ele pensa. Fui convocado por Brasília ainda para entender como será aqui no Estado, mas sei que será uma gestão compartilhada e dirigida pelo ex-senador José Agripino Maia”, explicou Leocádio.

Ele afirmou que já sentou e conversou com Agripino, a quem tem admiração pessoal e política principalmente pela larga experiência deste como ex-prefeito, ex-governador e ex-senador da República. Leocádio disse ainda que se decidiu pela pré-candidatura a deputado federal após conversar com seu grupo de apoio, composto por pessoas de diversos segmentos da sociedade que buscam mudanças positivas na forma de fazer política.

“Fiz uma campanha recente para prefeito de Natal, em 2020, quando tive uma votação expressiva sem apoio dos políticos tradicionais e meu grupo de apoio, pessoas sem mandato que querem mudanças e que depois de várias reuniões, decidiram que eu serei pré-candidato a deputado federal. Precisamos analisar as regras dojogo e decidir lá na frente qual será nosso caminho”, falou Leocádio.

Delegado de polícia aposentado, ele comentou que considera crítica a situação da segurança pública no Rio Grande do Norte e que é preciso melhorar a bancada federal potiguar, incluindo deputados e senadores, para que esta possa atuar de forma corajosa para alterar a legislação penal atual, que, para ele, é boa exclusivamente para os criminosos. Em entrevista a 94 FM Natal, ele criticou ainda o fato de se falar muito em segurança pública e possíveis soluções para os problemas existentes antes e durante as campanhas políticas e o abandono do tema após as eleições.

“O deputado federal e o senador precisam legislar. Tem gente que passa vários mandatos e não faz uma lei. A verdade é que as pessoas têm medo por causa do crime organizado. Então temos que ter pessoas corajosas para mudar essa legislação penal, com redução de maioridade penal, acabar com progressão de regime, responsáveis por crimes hediondos responderem presos, acabar com audiência de custódia e tem que ter legislador de coragem para fazer isso. Agora, passar quatro em Brasília só liberando verbas para prefeituras e não tocar na ferida que é a segurança pública, a sociedade não aguenta mais”, finalizou.

Agora RN

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...