Pedido


Na semana passada (19), o bispo Jenilson Maia, ao lado do suplente de vereador Anderson Melo, comentaram em uma live um pedido feito ao vereador Izidro Júnior, presidente do legislativo para usar a ‘Tribuna Popular’ da Câmara Municipal. Um grupo de populares e políticos protocolaram na Câmara, uma denuncia gravíssima contra o prefeito Sael Melo.

O pedido para uso da ‘Tribuna Popular’ foi aceito pelo presidente e na quarta-feira, 20, foi retirado da pauta para dar espaço a posse do Prefeito Interino, Faustino, após o 2º afastamento do prefeito Sael.

Hoje, quarta-feira, 27, a denuncia deve ser pautada na sessão parlamentar que acontece às 17h15min, onde será proferida a denúncia popular contra o prefeito Sael Melo. A população poderá acompanhar presencialmente ou através da Tv Câmara nas redes sociais.

Denuncia

De acordo com as informações, a denuncia está baseada em um processo investigatório que segue em segredo da justiça.

A denuncia refere-se as investigações da Operação Terceiro Mandamento, que foi deflagrada na sexta-feira (18) de junho deste ano no município de Porto do Mangue. Segundo o Ministério Público, a suspeita é que Sael Melo e grupo usam a Prefeitura e empresa de fachada para desviar verbas públicas.

O pedido para uso da ‘Tribuna Popular’ foi aceito pelo presidente e nesta quarta-feira, 20, na sessão parlamentar que acontece às 17h15min, será proferida a denúncia popular contra o prefeito Sael Melo. A população poderá acompanhar presencialmente ou através da Tv Câmara nas redes sociais.

O pedido para uso da ‘Tribuna Popular’ foi aceito pelo presidente e nesta quarta-feira, 20, na sessão parlamentar que acontece às 17h15min, será proferida a denúncia popular contra o prefeito Sael Melo. A população poderá acompanhar presencialmente ou através da Tv Câmara nas redes sociais.

Câmara

Caso a denuncia seja aceita pela Câmara, será dado inicio ao processo de impeachment do prefeito Sael Melo.

Uma comissão interna composta por vereadores irá analisar a denuncia, em seguida um relatório será apresentado ao plenário, se a ‘CPI’ identificar que de fato os crimes contra a municipalidade existem, será admitido o pedido de cassação do mandato do prefeito.

A última palavra será do plenário, onde os 9 edis devem votar pelo afastamento definitivo ou não do prefeito Sael Melo.


Fonte: Portomanguense

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...