sábado, 14 de agosto de 2021

Pastores reagem a prisão de Roberto Jefferson presidente do PTB








Na sexta-feira (13), o ex-deputado Roberto Jefferson foi preso em sua casa pela Polícia Federal do Rio de Janeiro.

A ordem de prisão preventiva partiu do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que determinou também o cumprimento de busca e apreensão contra o presidente do PTB.

A prisão do político, supostamente por crime de opinião, provocou a reação de alguns pastores bolsonaristas que criticaram a atitude do ministro Alexandre de Moraes.

Os pastores Silas malafaia, Marco Feliciano e Junior Trovão foram alguns dos religiosos que usaram as redes sociais para criticar a decisão do ministro.

Silas Malafaia já vinha criticando Moraes em seu vídeos e se referindo a ele como “ditador da toga”.

Malafaia disse que o momento é gravíssimo e que Moraes decretou a ruptura institucional no Brasil desde que aceitou o pedido do TSE para investigar o presidente Bolsonaro no inquérito da Fake News.

Sobre a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, o pastor disse que o ato é “uma afronta ao estado democrático de direito”.

O religioso também ressaltou que xingam, criticam e até desejam a morte do presidente, e isso é considerado ato democrático, mas se falar contra o STF e o Congresso é ato anti-democrático.

O pastor e deputado Marco Feliciano também publicou um vídeo em suas redes sociais, lamentando a prisão de Jefferson e confessando que estava assustado.

Feliciano ressaltou que o motivo da prisão foi apenas exposições de opiniões, as vezes contundentes, mas que são apenas pelo calor dos fatos.

“Essas opiniões podem até divergir de alguns grupos políticos, mas não oferecem ameaça alguma a ordem instituída. Um líder político como o ex-deputado Roberto Jefferson tem o direito cívico de omitir sua opinião política sobre os fatos que envolvem a nossa nação. A política é isso, pessoal, é arte do contraditório”.

“Ontem foi o jornalista Osvaldo Eustáquio e o deputado federal Daniel Silveira, vários deputados tiveram seus sigilos violados, hoje é Roberto Jefferson, amanhã quem será? Pastor Silas Malafaia? Eu?”.

O parlamentar finalizou dizendo que estamos vivendo dias sombrios no Brasil, e disse que pede a Deus para que ilumine as autoridades do nosso país, para que eles não extrapolem a linha que divide o bem do mal.

O pastor Junior Trovão, que recentemente se filiou ao PTB para disputar as eleições de 2022, usou as redes sociais para compartilhar uma mensagem do Procurador Geral da República, Augusto Aras, que classificou a ação de Moraes como censura.

“O Procurador Geral da República Augusto Aras se manifestou sobre a prisão do Dr Roberto Jefferrson e diz que foi uma “censura prévia a liberdade de expressão.”
Qual a sua opinião sobre mais essa prisão?”, escreveu Junior Trovão.

Fuxico Gospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...