sexta-feira, 11 de junho de 2021

Lula: ‘Se for necessário para tirar Bolsonaro, serei candidato’





Praticamente com a candidatura confirmada, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a dizer que ‘para tirar o Bolsonaro’, ele será candidato à Presidência da República em 2022. Ignorando o próprio alto índice de rejeição, o petista se coloca como a “solução” para derrotar Jair Bolsonaro.

– O povo está cansado. Liga a televisão, tá lá o Bolsonaro mentindo. Vai ver o jornal, tá lá o filho dele inventando uma fake news. Não há uma única mensagem de paz. É só ódio. Se for necessário pra tirar o Bolsonaro que eu seja candidato, não tenham dúvida que serei – disse o petista.

O ex-presidente afirmou ainda que não fará ‘o jogo rasteiro’ da oposição e que será sempre o ‘Lulinha paz e amor’.


– Eu não sou de instigar o ódio. Toda vez que perdi uma eleição nunca contestei o resultado. Vamos fazer uma campanha do jeito que a gente sabe fazer: conversando com o povo e não fazendo o jogo rasteiro dos nosso adversários (sic). Da minha parte será lulinha paz & amor sempre – acrescentou Lula.

MAIA DIZ QUE ‘COM CERTEZA’ VOTARIA EM LULA CONTRA BOLSONARO

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou em entrevista ao portal Uol, nesta segunda-feira (7), que “com certeza” votaria no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um eventual 2º turno contra Jair Bolsonaro.

– Se esse fosse o segundo turno, com certeza [votaria em Lula]. […] Eu não tendo a votar nulo ou branco, tenho sempre posições. No segundo turno, entre o candidato que eu considero democrático –que tem avanços importantes no Brasil, mas cometeu erros também– e outro que eu acho que não respeita as instituições democráticas, é óbvio que vou votar pela democracia – disse Maia, que afirmou que Bolsonaro é um “não democrata”.

Apesar disso, Maia prefere apostar em uma candidatura que contemple lideranças do centro, na chamada “terceira via” a Bolsonaro e Lula.

– Se não compreendermos que não há espaço para três ou quatro candidatos, estaremos colocando nossos projetos individuais à frente do projeto coletivo. […] Não há espaço para Ciro, Doria, Eduardo Leite e mais Mandetta. Quem quer construir quatro candidaturas vai destruir o centro e favorecer a polarização. Sei que é difícil, mas está na hora de todo mundo sentar na mesa, construir uma regra, um programa, e [com isso] basear depois a escolha de um nome. Ninguém pode imaginar que Bolsonaro terá menos de 20% [das intenções de voto] no 1º turno, e Lula menos de 30% – pontuou.

Após conflitos com o presidente do Democratas, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, Rodrigo Maia está de saída DEM e seu destino está praticamente selado no PSD.


Pleno News



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...