sábado, 12 de junho de 2021

Juízes e promotores conservadores indicam desembargador evangélico para STF








O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), recebeu uma carta enviada por um grupo formado por 100 juízes e integrantes do Ministério Público (MP) pedindo a indicação do desembargador federal William Douglas, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), para o STF.

De acordo com o Metrópoles, o grupo se declara conservador e agrega juízes e desembargadores federais, estaduais e do trabalho, além de procuradores da República e integrantes de MPs estaduais e do Ministério Público Militar.

Na carta, os signatários apontam o desembargador federal como o substituto ideal a Marco Aurélio Mello devido a sua posição ideológica.

“Entendemos que o desembargador William Douglas representa os anseios do povo brasileiro no que diz respeito aos valores intrínsecos ao Estado de Direito, que, por excelência, é democrático, valores esses como o direito à vida, inclusive a intrauterina, a proteção do núcleo familiar, a proteção do bem-estar das nossas crianças, o respeito à liberdade religiosa, dentre outros”, enumerou o grupo.

Pastor da Igreja Batista Getsemani, William Douglas seria, de acordo com o documento, “destinatário da aceitação por um grande contingente de cristãos”.

Conforme uma enquete feita pelo Gospel Prime, a maioria dos conservadores gostaria que o Supremo fosse formado por juízes de carreira.

O juiz de segunda instância é preferido também pela grande maioria dos líderes evangélicos do país, que chegaram a indicar seu nome em uma lista tríplice apresentada ao presidente da República.

Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...