quarta-feira, 19 de maio de 2021

Em comissão, Coronel Azevedo cobra ação concreta do Governo para o turismo do RN


Em reunião proposta pelo deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) com a presença da subsecretária de Turismo do RN, Solange Portela, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN (SHRBS-RN), Habib Chalita, o presidente da ABIH-RN, Abdon Gosson, coordenador da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-RN, George Costa, e Rani Lopes Galvão, que atua como guia e tem trabalhos principalmente no turismo educacional, o parlamentar cobrou ação concreta do Estado para o setor turístico no RN e lembrou que Natal era "um expoente no turismo do Nordeste e agora tem ficado um coadjuvante".


Coronel Azevedo ressaltou que estados do Nordeste aplicaram ações concretas enquanto o Rio Grande do Norte continua apenas em conversas sem ações concretas.

O parlamentar lamentou a ausência dos voos charters e lembrou que em outros tempos o RN recebia muitos desses voos internacionais. “Em matéria publicada no site da revista Veja, um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) identificou os objetivos dos brasileiros após a pandemia e o principal desejo do brasileiro é viajar. 25% dos entrevistados na pesquisa querem viajar no pós pandemia”, comentou.

Já para Habib Chalita, que é presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN (SHRBS-RN), é “uma pena ver nossos vizinhos usarem o turismo para levantar e sair da crise”.

Ele ainda alertou o número de desempregados no setor pode chegar a 80 mil quando fechar este ano e ressaltou que “os eventos estão numa crise sem precedentes”. “O segmento de eventos parece que ficou esquecido nas tratativas do Governo”, criticou.

Na opinião de Abdon Gosson, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no RN (ABIH-RN), o turismo “é um dos assuntos mais importantes e a indústria mais fortemente atacada pela covid em todo o mundo”.

Ele destacou que “o estado onde o turismo é principal indústria geradora de emprego e renda e a situação não é fácil, muito delicada”

Gosson informou que “mais de 40 estabelecimentos fecharam desde 2019 e não se sabe se vão reabrir”. “O turismo é a favor da vida, mas não podemos esquecer do trabalho dessas pessoas”, disse.

Ainda em sua fala, ele afirmou que “o setor [de turismo] está no chão. “O turismo do Rio Grande do Norte está sucateado. A ocupação não tem passado dos 20% com a pandemia. É prejuízo todos os dias”, declarou.

Por sua vez, George Costa, que coordena a Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-RN, lembrou do plano de retomada dos eventos a ser entregue ao governo o quanto antes.

Rani Lopes Galvão, que atua como guia e tem trabalhos, principalmente no turismo educacional. Ele argumentou que “não pode ter as velhas práticas” e frisou o uso das redes sociais no turismo.

Em comum, os representantes do turismo cobraram ações imediatas para sobrevivência do turismo no estado

Durante sua fala na reunião, a subsecretária estadual de Turismo, Solange Portela, argumentou que “temos ciência dos problemas que a atividade do turismo vem passando”. 

De acordo com ela, estudos mostram isso. “Turismo e eventos foram áreas mais impactadas pela pandemia. Primeiros a serem prejudicados e últimos a se recuperar”, disse. Portela também elencou ações que o Governo tem feito pelo setor.

No fim, Coronel Azevedo reforçou o papel do turismo para a economia do estado e que não se pode deixar essa cadeia produtiva enfraquecer mais sob pena de prejudicar todo segmento econômico do RN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...