domingo, 18 de abril de 2021

Procurador pede que TCU investigue se Receita está beneficiando igrejas evangélicas




O Ministério Público quer que o Tribunal de Contas da União (TCU) investigue a Receita Federal para averiguar se o órgão do Ministério da Economia está deixando de cobrar dívidas de igrejas evangélicas relacionadas a tributos e contribuições previdenciárias.



A iniciativa partiu do subprocurador-geral do Ministério Público junto ao TCU, Lucas Furtado, que se baseou em uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo para cobrar uma análise sobre as supostas dívidas que somariam R$ 1,9 bilhão.

A matéria afirma que o presidente Jair Bolsonaro promoveu uma reunião entre o deputado David Soares (DEM-SP), filho do missionário R. R. Soares, e o secretário especial da Receita, José Barroso Tostes Neto, para discutir as dívidas das igrejas.

Na interpretação de Furtado, essa seria uma iniciativa para forçar a Receita a deixar de cobrar os valores, conforme informações do Conjur.

“A reportagem acima dá notícia de que continuam havendo fortes pressões e lobby dos setores evangélicos sobre autoridades da República em relação às dívidas de suas entidades, aliado ao fato do elevado aumento da dívida inscrita para execução fiscal, incumbe ao controle externo adotar as medidas cabíveis no sentido de verificar se não estaria ocorrendo influência indevida sobre os órgãos responsáveis pela cobrança dessa dívida tributária”, diz a representação de Furtado.

Gospel +

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...