Com o anúncio do Governo Federal do calendário de vacinação contra a Covid-19, o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) destacou a importância desse plano divulgado nesta quarta-feira (16) pelo presidente Jair Bolsonaro, ministros e governadores em Brasília. 

Durante a sessão ordinária na Assembleia Legislativa, o parlamentar afirmou que o calendário de vacinação “é um marco na batalha contra esta doença que atinge milhares de pessoas impondo o medo e o luto às famílias brasileiras”. Ainda em sua fala, Coronel Azevedo ressaltou a importância que a vacina seja “segura e que não traga efeitos colaterais a ninguém”. Ele informou que o plano tem 10 eixos, mas sem uma data definida para início da vacinação. “Acreditamos e torcemos que seja breve insistindo na segurança da vacina, que não deve ter nenhum risco colateral”, comentou. Segundo ele, o Plano Nacional de Vacinação contra a covid-19 prevê quatro grupos prioritários que somam 50 milhões de pessoas, o que vai demandar 108,3 milhões de doses de vacina. Ele chamou atenção que o primeiro grupo prioritário a ser vacinado na primeira fase será de trabalhadores da saúde (5,88 milhões), pessoas de 80 anos ou mais (4,26 milhões), pessoas de 75 a 79 anos (3,48 milhões) e indígenas com idade acima de 18 anos (410 mil). Já na segunda etapa de vacinação, estarão incluídas pessoas de 70 a 74 anos (5,17 milhões), de 65 a 69 anos (7,08 milhões) e de 60 a 64 anos (9,09 milhões). 

Na fase 3, a previsão é vacinar 12,66 milhões de pessoas acima dos 18 anos que tenham as seguintes comorbidades: hipertensão de difícil controle, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave (IMC maior ou igual a 40). Por fim, na fase 4, devendo ser vacinados professores do nível básico ao superior (2,34 milhões), forças de segurança e salvamento (850 mil) e funcionários do sistema prisional (144 mil). 

“O Ministério da Saúde ressalta que os grupos previstos ainda são preliminares e poderão ser alterados”, disse. Segundo o plano, o governo Federal está garantindo 300 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 por meio de três acordos: Fiocruz/AstraZeneca (100,4 milhões de doses até julho de 2020 e mais 30 milhões de doses por mês no segundo semestre); Covax Facility (42,5 milhões de doses); Pfizer (70 milhões de doses em negociação). “É uma ação importantíssima na batalha que haveremos de vencer contra o pesadelo do Coronavírus que atinge o país sem discriminação de sexo, idade e classe social. É o Governo Bolsonaro provando sua atenção e sua prioridade no enfrentamento desta traiçoeira doença'' concluiu.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...