quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Jornalista cristão condena projeto que pode legalizar o incesto no Brasil



O jornalista cristão Ricardo Costa se posicionou contra o Projeto de Lei 3369/2015, chamado de o “Estatuto das Famílias do Século XXI”, que pede o reconhecimento como família de “todas as formas de união”.

O texto elaboradora pelo deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) não deixa claro o tipo de união a ser reconhecida como família, abrindo brechas para interpretações de que se estaria validando uniões poligâmicas e o incesto.

O texto diz: “São reconhecidas como famílias todas as formas de união entre duas ou mais
pessoas que para este fim se constituam e que se baseiem no amor, na
socioafetividade, independentemente de consanguinidade, gênero, orientação sexual,
nacionalidade, credo ou raça, incluindo seus filhos ou pessoas que assim sejam
consideradas”.
Continue lendo após o banner

Para Ricardo Costa, esse projeto é maligno e a população brasileira não deve permitir que ele seja aprovado. “Esse projeto é uma afronta a família tradicional, viola os bons costume e a moralidade. Não podemos permitir que um projeto maligno desse venha a ser aprovado no Congresso Nacional”.


Ainda segundo o jornalista, a maior prova de que o projeto visa afrontar a família tradicional é o conteúdo do relatório, assinado pelo deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE) que diz que o modelo de família formado por homem e mulher, como garante o artido 226 da Constituição Federal, é uma “visão retrógrada, que não se coaduna com a nova realidade das relações familiares”.

“A nossa Constituição reconhece como entidade familiar a união estável entre o homem e a mulher, qualquer formação diferente disso não estará de acordo com Carta Magna”.

JM Notícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...