quinta-feira, 21 de julho de 2016

Os Avisos do Profeta Sofonias (Sf.1:7.) - Por Marlon Araújo

 
Durante o Reinado do piedoso Rei Josias, filho do perverso Rei Amon, Rei de Judá; Surgi o Profeta aristocrático Sofonias.
Josias começou a reinar em Judá aproximadamente 80 anos depois da invasão do Reino do Norte pela a Assíria.
Durante esses 80 anos o Reino do Sul Judá, não tinha aprendido a lição com a sua Irmã Israel; e afundou-se mais e mais no pecado e na rebelião contra a Lei de Deus.
No anos 18º do Reinado de Josias, o Sacerdote Hilquias encontrou no Templo uma cópia do Livro da Lei, que havia sido ignorado durante décadas.
Quando ele leu para o Rei, Josias se quebrantou. Ele se humilhou diante do SENHOR e rasgou as suas vestes e chorou (2Rs 22:19).
Nos próximos 13 anos, Josias liderou uma incrível reforma em Judá baseada na Lei de DEUS.
Ele tirou para fora do Templo todos os vasos de baal. Ele depôs os sacerdotes idólatras. Ele derrubou as casas dos sodomitas. Ele tirou os cavalos que os reis anteriores tinha dedicado ao sol. E também restituiu a Páscoa que havia sido ignorada desde os dias antigos.
Estes foram os dias do Profeta Sofonias. Sem duvida o Profeta e o Rei se uniram para tentar trazer as pessoas de volta para DEUS.
Como Sofonias deveria Pregar? Que tipo de Pregação Sofonias deveria trazer para o povo que está faminto por um Avivamento e Reforma?
O que se dever Pregar para um povo Escolhido do SENHOR, aonde os lideres e oficias se tornaram tão idólatras que quando eles iriam entrar no Templo fazia um ritual Filisteus. Pois eles pulavam a Soleira da Porta do Templo. A Soleira ou o Limiar, era um lugar aonde os sacerdotes de dagon pulavam quando iriam entrar; pois consideravam esse lugar santo, porque diziam que alí habitavam os deuses 1Sm.5:5. E isso continuou até os dias do Profeta Sofonias Sf.1:9.
Com alguns ajustes em nomes e situações, esse profeta do século 7 A.C poderia ficar atrás dos nossos púlpitos hoje e entregar a mesma mensagem de julgamento dos ímpios e de esperança para os fiéis. Sofonias nos recorda que Deus fica ofendido com os pecados morais e religiosos de Seu povo. O povo de Deus não escapará de punição quando peca deliberadamente. A punição pode ser dolorosa, mas o seu propósito é redentor e não punitivo. A inevitabilidade da punição sobre a impiedade dá conforto em um momento em que parece que o mal está desenfreado e vitorioso. Temos a liberdade de desobedecer a Deus, mas não a liberdade para escapar das consequências dessa desobediência. Aqueles que são fiéis a Deus podem ser relativamente poucos, mas Deus não os esquece.

Então vamos se Preparar para o Grande Dia do SENHOR, para não sermos Surpreendido pelo Leão, Encontrado por um Urso ou Mordido por uma Cobra. Am. 5:19.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...