O presidente da Assembleia de Deus de Mossoró, Pastor Miranda, está sendo alvo de um bombardeiro por parte da mídia “progressista” por lamentar, durante culto, que existam petistas dentro das igrejas evangélicas.

As palavras de Miranda são duras, mas realistas. O líder religioso sabe a perseguição que as igrejas evangélicas vão sofrer em um governo petista.

Aliás, o pastor Miranda sentiu na pele essa perseguição, durante a pandemia, quando o Governo do Estado determinou o fechamento das igrejas e impediu que pessoas procurassem apoio espiritual. Foi necessária a aprovação de uma Lei na Assembleia Legislativa, para estabelecer que as igrejas e os templos de qualquer culto sejam reconhecidas como atividade essencial em períodos de calamidade pública.

O pastor Miranda sabe os riscos que é o comunismo com perseguição aos cristãos, sejam católicos ou evangélicos. As atrocidades com prisões de padres na Nicaragua, as diversas bizarrices e o desrespeito contra a fé em protestos com a destruição de imagens sacras, “performances” artísticas com militantes enfiando crucifixos nos anus ou chamando Jesus de “travesti”.

Marxismo e cristianismo são conceitos incompatíveis. O inimigo do comunismo é o cristianismo. Se um cristão diz ser comunista é porque ou não sabe o que é cristianismo ou não sabe o que é comunismo.

Meu total apoio ao Pastor Miranda. É preciso coragem para alertar sobre os riscos que as igrejas sofrem. A guerra não é só política, mas também espiritual.

Informações Blog do Ismael Sousa

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...