O senador Jean Paul Prates (PT) acredita que a insistência da pré-candidatura do presidente estadual do PSB, deputado Rafael Motta, ao Senado Federal, atrelado à governadora Fátima Bezerra (PT) e ao ex-presidente Lula (PT), favorecerá a vitória do bolsonarismo no Rio Grande do Norte. Para ele, a insistência do pessebista, mesmo após o PT ter referendado o nome do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) como o pré-candidato da chapa governista, acabará dividindo os votos dos eleitores potiguares o que poderá beneficiar candidatos bolsonaristas nas eleições de outubro.


“Dará margem para a vitória desse projeto fascista no nosso Estado”, afirmou, entrevista exclusiva ao AGORA RN, nesta quarta-feira 20. O senador ressaltou que o momento político no Rio Grande do Norte atravessa pede soma de forças e não a divisão delas. “O que penso é que agora é um momento de unir forças, e não de dividir. Todo o esforço que eu, pessoalmente, tenho feito nesse processo foi no intuito de somar, de juntar mais forças políticas contra esse projeto de fascismo que está representado na figura de Bolsonaro e dos seus aliados”, enfatizou.

Embora, esteja ciente de que o PT decidiu se coligar na majoritária com o PDT para apoiar uma candidatura a senador de Carlos Eduardo Alves, o dirigente do PSB tem declarado e batido o pé que vai brigar pelo Senado Federal. Preterido por questões políticas e judiciais, após medida do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele vem “roubando” votos dos dois adversários principais e pode atrapalhar a campanha do pedetista, favorecendo o pré-candidato do PL.

No entanto, essa insistência está prejudicando os projetos do PT e do PDT em combater o bolsonarismo no Rio Grande do Norte. Mesmo assim, o líder do PSB potiguar segue sua candidatura de forma solitária, isolado e sem o apoio do PT no Rio Grande do Norte.

Para o senador Jean Paul Prates, embora seja legítimo o pleito do deputado federal, é lamentável a postura adotada por Rafael Motta, que poderá dar dor de cabeça e barrar o projeto de reeleição da governadora Fátima Bezerra, uma vez que, “dividir o nosso campo e dará margem para a vitória desse projeto fascista no nosso Estado”, enfatizou.

Há quem defenda que o crescimento do candidato bolsonarista ao Senado Federal é em consequência de Rafael Motta, que “divide” os votos do campo progressista. Outros pensam que Carlos Eduardo Alves tem a possibilidade de passear pelo eleitorado fora do grupo da esquerda, o que poderia ampliar suas possibilidades de vitória nas urnas ao lado da governadora Fátima Bezerra.

O que se percebe é que o deputado federal não consegue emplacar como candidato ao Congresso nacional e nas pesquisas de intenção de voto, ele tem amargado quedas, em comparação à sondagem anterior.

‘Carlos Eduardo chega para agregar ao nosso time’, diz

Para o senador Jean Paul Prates, o pré-candidato ao Senado Federal Carlos Eduardo Alves reúne condições suficientes para ajudar os potiguares e o desenvolvimento social e econômico do Rio Grande do Norte, no Congresso Nacional.

“Carlos Eduardo chega para agregar ao nosso time. Tem capacidade de articular a vinda de mais recursos ao Rio Grande do Norte e dar continuidade ao trabalho que já estamos fazendo em nosso mandato”, ressaltou.

De acordo com o senador Jean Paul Prates, “será um mandato coletivo, meu com ele. Mesmo na suplência, contribuirei para as ações junto a Carlos Eduardo, Fátima Bezerra e Lula, conseguiremos trazer muitos mais benefícios ao povo potiguar”, pontuou.

Agora RN 


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...