Em entrevista concedida ao Jornal do Dia, nesta quarta-feira (05), o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, hoje no PSB, disse que soube sobre o rompimento político com o ex-senador Garibaldi Alves Filho, seu tio, através da imprensa.

“Recebi uma ligação de Garibaldi me parabenizando pelo meu aniversário, mas um dia depois soube através dos jornais que ele estaria rompendo politicamente comigo. Fiquei em estado de choque”, disse o ex-ministro que atualmente é cotado para disputar uma cadeira de deputado federal.

Henrique falou sobre sua saída do MDB e disse que foi um dos momentos mais difíceis de sua vida.

“Sair do MDB foi um dos momentos mais difíceis da minha vida. Passei dias rabiscando o que ia escrever na carta que publiquei. Não é fácil deixar um partido onde vivi por mais de 50 anos. O MDB é uma tatuagem na minha vida”, enfatizou.

Alves falou também sobre os dias que passou na prisão e disse que saiu do cárcere fortalecido. “Fui vítima de uma armação criada para atingir Michel Temer. Fui injustiçado, passei duas difíceis, mas sai fortalecido”, revela.

O ex-ministro se emocionou e chorou diante das câmeras quando falou em sua esposa, a jornalista Laurita Arruda. Ele relembrou os momentos difíceis que passou e ressaltou a importância da companhia da esposa em todos os momentos críticosque o casal atravessou.

Em função de estar no PSB o ex-ministro falou sobre o atual cenário da política nacional e disse que vai seguir o caminho do diretório nacional do PSB.


Henrique disse que tem um bom relacionamento com o primo Carlos Eduardo, mas ainda não falou quem vai apoiar para o Senado.

“Não vou gerar constrangimentos, tenho uma boa relação com Carlos Eduardo. Disse a Rafael Mota que siga o coração”

Blog do FM

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...