O deputado estadual Coronel Azevedo (PL) foi propositor da audiência pública que aconteceu nesta terça-feira (24), na sede da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, sobre o efetivo de policiais penais frente às necessidades de emprego no setor prisional. A iniciativa teve como objetivo principal tratar sobre a convocação dos remanescentes do concurso da policial penal no RN.

Um dos representantes da comissão dos concursados da polícia penal, Carlos Eugênio Marcelino de Souza, lembrou que em 2017 existia um déficit de 530 agentes penitenciários e hoje existe um déficit de 729 agentes no Rio Grande do Norte. “A previsão de 2023 é de aproximadamente 300 aposentadorias, ou seja, somado aos 729, são mais de 1.000 vacâncias. Por isso, solicitamos ao estado que faça a convocação de 1.000 homens para fazer as demais etapas do concurso (exame físico e médico), já que não gerará nenhum custo ao estado. É apenas um ato administrativo ao Estado. Assim, ficaríamos aguardando só o curso formação e a criação de vagas por lei”, falou.

Coronel Azevedo afirmou que o seu mandato continuará lutando para que estes aprovados sejam convocados para que possam auxiliar diretamente na implementação e melhoria do sistema Segurança Pública do RN. “Sabemos que o Estado não pode aumentar despesa com pessoal quando ultrapassa o previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), mas também existem alternativas, como a transformação de cargos. Esta alternativa é usada em várias situações. E este encontro de hoje visa expor ao povo do RN a situação, buscando sensibilizar as autoridades responsáveis”, destacou o parlamentar.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...