A oposição não acredita mais na pré-candidatura ao Governo do Estado do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), e já começa a procurar alternativas para a disputa. A oposição cansou de tentar convencer o tucano a romper com a governadora Fátima Bezerra (PT) e disputar o governo contra ela, após inúmeras tentativas sem sucesso. A informação foi divulgada em primeira mão pela 98 FM e confirmada pelo Agora RN.


Neste fim de semana, Ezequiel conversou com o ex-ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho (PL), pré-candidato da oposição ao Senado. No contato, avisou que não vai adiante com a pré-candidatura, antes mesmo de oficializar a pretensão. Nas próximas horas, há uma expectativa de que o presidente da Assembleia deixe claro, através de nota oficial, que será candidato à reeleição em 2022.


O presidente da Assembleia Legislativa teve uma diverticulite neste fim de semana, chegando até a ser hospitalizado. Contudo, após ser liberado, não deixou de conversar com lideranças por telefone, deixando claro que não será candidato a governador, apesar dos inúmeros apelos.

O próximo passo deverá ser comunicar a Fátima Bezerra que segue aliado do governo, faltando definir a ocupação dos espaços na próxima gestão, caso ela seja reeleita.

Um deputado ouvido pela reportagem afirmou que já esperava esse desfecho. O parlamentar argumenta que Ezequiel já tinha dado sinais de que não iria para a disputa, pois não vinha adotando postura de candidato a governador nem manifestando o desejo claro de concorrer contra Fátima Bezerra.

Na ótica desse deputado, Ezequiel candidato a governador era muito mais um desejo da oposição do que exatamente uma vontade do deputado. É bem verdade que o deputado também não tinha descartado claramente a possibilidade de ser candidato.

Com o recuo de Ezequiel Ferreira, a oposição começa a ventilar outros nomes que possam ser candidatos contra Fátima Bezerra. Nesta segunda, Rogério Marinho, que vinha insistindo para Ezequiel ser candidato, teve um encontro com Brenno Queiroga (Solidariedade), que é pré-candidato a governador até agora em “carreira solo” com o seu partido.

Outro nome que chegou a ser especulado nas últimas horas é o do deputado federal General Girão (PL), que tem manifestado o desejo de disputar o governo. A possibilidade, porém, é considerada mais remota porque General Girão é altamente associado ao presidente Jair Bolsonaro, que tem rejeição na casa dos 45%, segundo pesquisa do Instituto Seta divulgada na sexta-feira (1º) pela 98 FM.

Um nome que também foi especulado foi o do ex-governador José Agripino Maia (União Brasil), mas ele disse à reportagem que a possibilidade “não tem o menor fundamento”.

Em entrevista à 96 FM nesta segunda, Rogério Marinho disse que a oposição deve se reunir até o fim desta semana para tentar chegar a um projeto único. Ele disse que “deseja” que o grupo tenha um candidato a governador e descartou ir para a disputa “sozinho”. Ele falou que vai se reunir com líderes dos seguintes partidos: PL, PSC, PP, PSDB, PTB, PSC, Solidariedade e União Brasil.

“Estamos construindo um grupo de partidos de oposição ao Governo do Estado que deve se reunir até o fim desta semana. Não acredito que nós tenhamos um projeto sem cabeça de chapa. Nós teremos candidato a governador”, finalizou.

Agora RN


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...