O deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, não será candidato ao Governo do Estado, em oposição à Fátima Bezerra (PT), confirmou fonte próxima ao parlamentar à TRIBUNA DO NORTE. O anúncio deve sair nos próximos dias. Há algumas semanas, o deputado chegou a admitir uma possível candidatura, mas oficialmente não se pronunciou. Por outro lado, a formação de uma chapa majoritária com a participação do MDB continua sendo negociada com o Partido dos Trabalhadores (PT), a partir da consolidação do nome do deputado federal Walter Alves como companheiro de chapa na campanha de reeleição da governadora Fátima Bezerra.

O chefe do Gabinete Civil do Governo, Raimundo Alves Júnior, acompanha o diálogo com o presidente estadual do MDB, Walter Alves, e confirmou que “não existe essa definição ainda”. Raimundo Alves diz que as conversas seguem, “mas sem prazo para conclusão”, vez que o calendário eleitoral “não nos impõe essa pressa agora”.

Partido do vice-governador Antenor Roberto de Medeiros, o PC do B também aguarda chamado da governadora Fátima Bezerra para uma conversa sobre a continuidade da aliança, que inclua o vice na chapa majoritária.

O presidente estadual do PC do B, Divanilton Pereira da Silva, afirmou que o partido defende a manutenção do núcleo político de apoio à governadora, que “recuperou financeiramente e fiscalmente” o Estado, mas adiantou que o alargamento do apoio político à governadora precisa “estar alicerçado de um programa mínimo” dentro de uma perspectiva de futuro para o Estado.

O deputado Walter Alves não vem se pronunciando sobre a questão, oficialmente, mas pessoas ligadas ao parlamentar, confirmaram que as conversas entre ele e a governadora vêm se intensificando nos últimos dias.

Os resultados de pesquisas de intenções de votos que colocam a governadora Fátima Bezerra na liderança em todas elas, também mostram que o senador Styvenson Valentim (Podemos) é o segundo na preferência dos eleitores, à frente de Ezequiel Ferreira.

Em 20 de março, o presidente da AL chegou a postar uma foto com Walter Alves em seu perfil oficial do Instagram, anunciando que MDB e PSDB formalizavam uma aliança importante para as eleições de 2022, no Rio Grande do Norte sem fazer menção a uma possível chapa majoritária.

Durante o fim de semana, dirigentes de partidos conversaram sobre a possibilidade de alianças, depois de aguardarem, sem sucesso, o anúncio do deputado Ezequiel Ferreira de que toparia sair candidato ao governo. Dentre os nomes cogitados a liderar uma chapa majoritária surgiram: o ex-senador José Agripino, o ex-vice-governador Fábio Dantas e até o presidente da Câmara Municipal de Natal, Paulo Freire (União Brasil).

O presidente estadual do Solidariedade, deputado Kelps Lima, admitiu que existem conversas informais entre partidos oposicionistas, mas disse que o partido, internamente, conversa diariamente com Fábio Dantas e com o ex-prefeito de Olho d´Água dos Borges, Brenno Queiroga, que já foi lançado como pré-candidato a governador pelo SD: “Nosso projeto político não depende de outro, não está agregado ao deles”.

Mesmo assim, Kelps Lima, que é pré-candidato a deputado federal, afirma que o SD pode apoiar outro candidato a governador, mas desde que se disponham também a apoiar o candidato do Solidariedade. Na opinião de Lima, a discussão sobre a sucessão estadual ganhou uma “velocidade maior”, depois que a maioria dos partidos definiram, praticamente, suas chapas proporcionais, o que não foi o caso do SD, que já tinha suas chapas de deputado federal e estadual, já definidas há mais tempo, antes mesmo do fim da janela partidária para a troca de partidos por eventuais candidatos. “Os partidos só a partir dessa semana poderão se concentrar na chapa majoritária”, finalizou Lima.

Com informações da Tribuna do Norte

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...