terça-feira, 3 de outubro de 2017

“Nosso evangelho era um grande negócio”, diz sobrinho de Benny Hinn



Pr. Costi Hinn, sobrinho de Benny Hinn, critica teologia da prosperidade
O pastor Costi Hinn ficou famoso por ser o sobrinho de Benny Hinn e apontado como seu possível sucessor. Mas hoje ele nega grande parte daquilo que pregava quando trabalhava no ministério do tio.
Apesar de ter uma vida de luxo, o jovem pastor afirma que tinha muitas dúvidas sobre o tipo de evangelho que aprendeu na família. Costi diz que, olhando para trás, percebe que a versão do evangelho propagada por ele era um "grande negócio". Ainda que o nome de Jesus Cristo fosse parte da mensagem, "ele era mais um gênio da lâmpada que o Rei dos Reis".
O pai de Costi era pastor de uma pequena igreja em Vancouver, no Canadá. Durante sua adolescência, viajava seguidamente com seu irmão, Benny Hinn e via, em primeira mão, que para ele a prosperidade começava a funcionar.
A família de Costi mudou-se para uma mansão de 3 mil metros quadrados, tinha duas Mercedes Benz do ano na garagem, passaram as férias em lugares exóticos e só compravam nas lojas mais caras.
Mas nem tudo era fácil. Sua família era duramente criticada por pessoas de dentro e de fora do meio evangélico. Alguns escândalos envolvendo Benny foram divulgados pela televisão. Seu pai dizia que aquelas perseguições eram as mesmas que passaram Jesus e Paulo e que os críticos estavam com ciúmes de bênçãos recebidas por eles.
Costi questionava a teologia da prosperidade ensinada pela sua família quando algumas coisas não ocorriam exatamente como eles defendiam. Certa vez pediu ao seu pai para visitarem um amigo de escola que tinha câncer e "determinarem a cura".
Quando seu pai disse que oraria de casa mesmo, o jovem começou a se perguntar por que via curas apenas nas Cruzadas, onde a música criava uma certa atmosfera e as pessoas sempre mostravam a quantidade "certa" de fé.
Apesar de sentir-se confiante em seu relacionamento com Deus e começando sua carreira ministerial, ele começou a perceber pela Bíblia que não estava "pregando o mesmo evangelho que Paulo ensinava". Quando questionou Benny Hinn sobre as pessoas que não eram curadas, a resposta foi que a culpa era do doente que não cria. Ao interrogar o tio sobre por que muitas de suas profecias contradiziam a Bíblia, ouviu: "Não coloque Deus em uma caixa".
Verdadeira conversão
Quando Costi conheceu Christyne, que mais tarde se tornaria sua esposa, muitas de suas certezas foram desafiadas, uma vez que ela vinha de uma tradição diferente de evangélicos. Eles começaram a estudar juntos a Bíblia até que ele concluiu que várias crenças que ensinara durante anos não passavam pelo "crivo bíblico".
"Parei de acreditar que o propósito de Deus era me fazer feliz, saudável e rico. Em vez disso, entendi que seu desejo era que eu vivesse para ele, independentemente do que eu pudesse ganhar com isso", resume Costi.
Nessa época, Costi disse que realmente se converteu. "Chorei amargamente por minha participação num ministério de manipulação gananciosa e da minha vida cheia de falsos ensinamentos e crenças. Mas agradeci a Deus por Sua misericórdia e graça por meio de Jesus Cristo, finalmente meus olhos estavam abertos", relata.
Após desligar-se do ministério Benny Hinn, ele foi discipulado por um pastor amigo. Após se formar em um seminário reformado, tornou-se um dos pastores da Mission Bible Church em Tustin, Califórnia. Casado com Christyne, eles têm dois filhos. Diz não ter raiva do tio nem das pessoas do ministério, mas acredita que há sérios problemas naquilo que Benny prega.
Com informações Christianity Today via Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...