Mianmar vive uma grave crise política, com um golpe de Estado perpetrado por militares, com a remoção do governo eleito, prisão de políticos e impedimento do acesso à internet e suspensão dos voos ao país. Até igrejas entraram na mira dos ditadores, que prenderam 14 cristãos em uma igreja.


A Igreja Batista Kachin (KBC) foi invadida no dia 28 de fevereiro por militares e policiais, que prenderam quatro pastores e dez estudantes de seminário teológico.

A ação foi uma resposta dos ditadores à exposição de um policial disfarçado que investigava a existência de manifestantes contrários ao golpe militar em Mianmar.

De acordo com informações do International Christian Concern (ICC), um grupo de jovens descobriu que o policial à paisana tentava obter informações sobre um manifestante anti golpe, e decidiu mantê-lo detido dentro da propriedade da igreja para descobrir o que ele havia feito. Depois de confirmar que se tratava de um agente do governo, os jovens decidiram liberta-lo.

A represália dos militares foi maciça. Tropas equipadas com equipamento anti-motim invadiram a igreja local às 13h naquele dia. A operação fez com que o portão principal da igreja fosse derrubado e alguns danos foram feitos dentro do templo antes de prenderem os cristãos.



“A polícia vasculhou o complexo do KBC. Muitos carros da polícia chegaram e houve tiroteios. Parece que eles usaram balas de borracha. Não posso dizer quantas vítimas existem”, disse uma testemunha, segundo informações do portal Christianity Daily.

Às 17h, os militares armados e as forças policiais equipadas voltaram à igreja do Lashio para fazer buscas no complexo e assustar os moradores. Eles prenderam outro fiel, o secretário da Igreja KBC, de acordo com os congregantes próximos que supostamente viram o que aconteceu.

As pessoas do bairro também enviaram um vídeo, que foi examinado pelo ICC, que documenta os momentos da operação, mostrando uma dúzia de policiais armados que entraram no complexo da igreja e causaram danos.

Apesar do fato de que os cristãos no complexo da igreja não estavam envolvidos ou mesmo sabendo do incidente que aconteceu entre os policial à paisana e o grupo de jovens, as autoridades prenderam o Dr. L Zau Ring, o secretário da igreja, Maw She, Zau Doi Aung, Seng Ra Awng, e KD Naw Mai, os ministros, Lagang Dau Gyung, HangKum Hkawng Gyung e Gum Sut Nan, os alunos do seminário e os jovens Hawng Hkawng, Peter, Zau Ja Hpraw, Ah Sut, Hkaw Ying e Dan Seng Awng.



Não há informações sobre a localização desses detidos porque a delegacia de polícia da cidade de Lashio não forneceu informações.

Gina Goh, Gerente Regional do ICC para o Sudeste Asiático, comentou: “Enquanto a junta militar reprime os protestos pacíficos em todo Mianmar, é preocupante que 14 cristãos da KBC em Lashio tenham sido presos sem o devido processo”.

“O Tatmadaw [exército de Mianmar] tem sido hostil à etnia Kachin, que é predominantemente cristã. O que pode acontecer com eles é muito preocupante. O ICC pede sua libertação e exorta a Igreja global a prestar atenção a este caso e ao movimento anti golpe em curso, à medida que mais vidas inocentes são perdidas a cada dia”, acrescentou Goh.

Notícias Gospel

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...