terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Crescimento evangélico tem impedido avanço da agenda LGBT na América Central, diz estudo



Existe uma relação entre os poucos direitos conquistados pela população LGBT com o crescimento do movimento evangélico, é o que diz o relatório “América Central, uma região em dívida com sua população diversa“.


O estudo reúne o estado atual dos direitos humanos das pessoas com diversidade sexual e de gênero nos países da região.

Foi elaborado com as principais conclusões do Fórum Centro-Americano sobre Direitos Humanos de Pessoas LGBT, organizado pelo Visibles, um movimento guatemalteco.

“A América Central está passando por um revés em termos de direitos LGBT. Uma das dinâmicas demográficas mais importantes para entender esse fenômeno é o crescimento da influência das igrejas evangélicas e de outros grupos religiosos na política e nas instituições dos países da região “, aponta o relatório.

“Esse crescente grupo da população está deixando sua marca nos processos políticos de relevância na região, incluindo as eleições e o curso geral da política promovida pelos governos eleitos, além de atacar o secularismo dos Estados da região”, adiciona o estudo.


Além disso, o documento destaca que a falta de desenvolvimento das instituições democráticas e dos sistemas políticos centro-americanos está diretamente ligada à falta de respeito e garantia dos direitos humanos das pessoas LGBT.

População evangélica na região

1. Guatemala

41% dos seus habitantes são evangélicos. Em questões legislativas, um projeto de identidade de gênero recebeu uma opinião desfavorável; enquanto uma proposta para a proteção da vida e da família está pronta para ser endossada e estabelece que a pessoa não é “obrigada a aceitar como comportamentos e práticas normais não-heterossexuais”.

2. Honduras

Tem uma população evangélica de 39%. Atualmente, uma ação judicial visa eliminar um artigo na Constituição que impede casamentos do mesmo sexo. Sobre isso, Juan Orlando Hernandez, presidente daquele país, disse: “pessoalmente, como cristão, sou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo”.

3. Nicarágua

Tem 32% dos habitantes evangélicos. A lei da Nicarágua não estabelece proteções contra a discriminação com base na orientação sexual e identidade de gênero.

4. El Salvador

28% dos salvadorenhos confessam ser evangélicos. Segundo relatos de ativistas e organizações, neste país há uma rejeição marcante da comunidade LGBT.


5. Costa Rica

25% dos seus habitantes são evangélicos. O relatório aplaude decisões como a mudança de nome de acordo com a identidade de gênero e o casamento igual; mas ele criticou que durante as eleições passadas os conservadores mencionaram que os homossexuais deveriam ser “restaurados”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...