segunda-feira, 30 de julho de 2018

Danilo Gentili critica artista que chamou Jesus de “travesti, transexual e bicha”

A polêmica em torno da peça de teatro onde um travesti interpreta um “Jesus transexual”, no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), em Pernambuco, ganhou mais um capítulo.
Depois de o prefeito da cidade tentar cancelar a peça e a justiça pernambucana suspender, liberar e depois suspender de novo a polêmica exibição, agora foi a vez do apresentador do talk-show “The Noite”, do SBT, Danilo Gentili, se posicionar, após o cantor travesti Johnny Hooker, no palco do FIG, chamar Jesus de “travesti, transexual e bicha” ao criticar o posicionamento dos cristãos conservadores da cidade que entraram com uma ação judicial pedindo a suspensão da peça.
A princípio, Gentili criticou os jornalistas, acusando-os de jornalismo seletivo, pois, segundo o apresentador, se fosse ele falando de Jesus como Hooker, os jornalistas o criticariam.
“Pergunto agora: se diferente desse cara q tá histericamente discursando sério, chamando Jesus de travecão, fosse eu falando jocasamente pra não ser levado a sério, zuando religiões afros ou árabes… eu gozaria do silêncio dos jornalistas ou seria massacrado nas manchetes?”, atacou Gentili.
“Intolerante, xenófago, discurso de ódio, desrespeitoso, do mal, mau carater, polêmico, “cacem o patrocínio dele”… esses adjetivos jornalistas brasileiros só usam de forma muito seletiva. É cada dia mais escancarado que a militância podrona tomou o lugar do bom jornalismo.”, continua Danilo.
Logo depois, em outro twitte, Danilo Gentili afirma que os atos praticados pelos ativistas gays para confrontar e provocar os cristãos, apenas provam o que os ativistas não querem provar, a tolerância dos cristãos.
“O fato de qualquer um falar o que quiser sobre Jesus em qualquer lugar público, enfiarem crucifixo na b****, entrarem em igreja pelado pra se beijarem e saírem livres e intactos disso tudo prova justamente tudo o que eles não querem provar: cristão é muito manso e tolerante sim.”, afirmou o apresentador.
Johnny Hooker publicou em seu Twitter, um texto onde diz que, após chamar Jesus de “travesti”, foi elogiado pela sua avó, de 82 anos.
Danilo Gentili compartilhou o texto e respondeu dizendo que aguardava a mesma postura do artista em relação a Maomé.
“Tô contigo Johnny!
Aguardando seu protesto também com Maomé. Não me decepcione, hein. Senão vai soar muito poser…”, ironizou Gentili.
Cristão
Danilo Gentili, que se declara cristão, frequentou a igreja Batista durante sua infância e adolescência. Atualmente desviado, ele acredita que a salvação não está ligada a um denominação específica.
“Eu sou cristão, sim. Acredito que a salvação é individual, não é uma igreja que vai salvar. Mas eu sei que tem muito evangélico sério que é prejudicado por causa desse monte de estelionatários, ficam usando o nome de Deus para enganar os outros”, destacou Danilo durante sua participação no quadro “Pra Quem Você Tira o Chapéu”, no Programa Raul Gil, em março deste ano.
Entenda o caso
A secretaria estadual de Cultura do estado de Pernambuco, incluiu na grade de eventos do Festival de Inverno a peça. Com o anúncio da programação, o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), se recusou a ceder o centro cultural do município para a encenação. No início de julho, o governo de Pernambuco confirmou a exclusão da peça porque ela provocaria “polêmica”.
Quatro dias depois da decisão, o Ministério Público estadual publicou no Diário Oficial, uma recomendação à gestão para reintegrar a peça na programação do Festival de Inverno, que, este ano, tem como tema “liberdade”.
Na semana passada, há dois dias da data marcada  para a exibição da peça, o desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Silvio Neves Baptista Filho determinou que o espetáculo voltasse à programação.
O deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP), hoje presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), repudiou com veemência a exibição da peça. Da base do governador, Collins também é representante da bancada evangélica na Casa.
O prefeito da cidade de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), fez duras críticas aos cantores Daniela Mercury e Johnny Hooker, que se apresentaram no festival.
Em uma nota divulgada para a imprensa, o prefeito afirma que os artistas “não merecem respeito e tão pouco admiração, mas desprezo”.
Abaixo segue o vídeo de Johnny Hooker. Alertamos que este vídeo contém palavras de baixo calão. 
Fonte:  Twitter, 1News, Blog do Jamildo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...