quarta-feira, 30 de maio de 2018

Mais de 20 extremistas hindus atacam igreja e tentam matar pastor



Um ataque feito durante o culto de uma igreja no norte da Índia deixou um homem de 55 anos inconsciente. A esposa do pastor escondeu o marido depois que os extremistas hindus disseram que queriam matá-lo, segundo fontes.

Mulheres e crianças não foram poupadas no ataque de 25 extremistas mascarados que invadiram o culto armados com bastões de madeira na Igreja Pentecostal do Evangelho Pleno em Baburia Khera, estado de Uttar Pradesh.

Apesar de serem vítimas, a polícia tratou os membros da igreja como criminosos. "Eles estavam procurando pelo pastor, dizendo: 'Vamos matá-lo hoje'", disse a esposa do líder cristão Kamlesh Kumar, identificada apenas como Shashikala, ao Morning Star News. Sua voz tremia.

Ela disse: “Nós o escondemos dentro de um quarto e trancamos. Eles foram caçar por ele em todos os lugares. Foi assim que conseguimos salvar sua vida”, ressaltou.

Ram Prasad, de 55 anos, tentou impedir que os agressores atingissem os membros da congregação no ataque realizado no dia 29 de abril. Os extremistas hindus o prenderam e espancaram até perder a consciência.

"Vi Ram Prasad cair no chão sangrando muito depois de ser atingido por um tijolo, mas os atacantes continuaram chutando-o e batendo nele com bastões de madeira até ele ficar imóvel no chão", disse Shashikala.

Os homens mascarados invadiram as casas vizinhas em busca do pastor Kumar, aterrorizando as mulheres e meninas residentes. "Eles maltrataram as mulheres, bateram nelas, puxaram suas roupas, falaram com elas em uma língua imunda e as desonraram", disse o pastor Kumar ao Morning Star News.

As mulheres e meninas começaram a fugir do caos, disse Shashikala. "Os vizinhos apenas ficaram nos observando com medo do ataque", disse ela. "Ninguém veio em nosso socorro por medo de ser espancado".

A congregação se reuniu para o culto em Baburia Khera, a 30 quilômetros de Raebareli, quando os extremistas hindus entraram e, cantando “Jai Shri Ram”, rapidamente atacaram a congregação, espancando homens, mulheres e crianças pequenas.

Além de usar varas de madeira e tijolos, eles pegaram cadeiras como armas. Prasad teve ferimentos na cabeça, e vários outros membros da igreja sofreram ferimentos requerendo exame médico. Shashikala e outras três mulheres, identificadas como Mithlesh, Kalavati e Maya, receberam tratamento hospitalar.

Houve 32 incidentes de perseguição aos cristãos no estado de Uttar Pradesh em 2017, segundo o grupo de defesa do Fórum Cristão Unificado.

CPAD News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...